A TV estatal de Cuba divulgou nesta quarta-feira um vídeo de 24 minutos que mostra o ex-presidente Fidel Castro bem animado, em conversa com dez jovens venezuelanos que o visitaram no final de semana passado.

"Não há um dia na vida de alguém que não se aprenda sobre os horrores do sistema (capitalista)", disse Fidel, de 83 anos, a um grupo de advogados recém-formados, com o qual conversou durante três horas em sua residência.

Fidel Castro recebeu os jovens advogados venezuelanos de pé, com clara disposição, vestido com um agasalho esportivo azul, camisa branca e tênis.

Este é o primeiro vídeo do "Comandante" em 14 meses, e a voz de Fidel aparece clara e fluida, ao contrário do vídeo anterior, de 18 de junho de 2008, com o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Fidel analisa com os jovens advogados o problema do aquecimento global e a questão das bases militares americanas na Colômbia.

"Há uma reunião (da Unasul) no dia 28, que Chávez deve ir. Chávez já foi (à Cúpula da Unasul) ao Equador, falou nove minutos, e realmente em nove minutos mudou a situação, porque a Unasul não pretendia discutir o problema das bases (militares), como se fossem campos de esporte", disse Fidel.

O "Comandante" conversou ainda sobre o presidente do Equador, Rafael Correa, que o havia visitado na véspera, e o chamou de "pessoa muito brilhante", "orador tremendo" e "homem bem preparado".

No vídeo, Castro autografa para os jovens venezuelanos um de seus últimos artigos, no qual ataca os Estados Unidos por investir em robôs e armamentos enquanto o presidente Barack Obama "sua" para aprovar sua reforma do sistema de saúde.

As imagens do encontro e 13 fotos, em diversos ângulos, foram divulgadas em horário nobre pela TV estatal cubana.

Após governar Cuba durante mais de 47 anos, Fidel Castro deixou o poder em julho de 2006, entregando a direção de Cuba a seu irmão Raúl, devido a um grave problema no aparelho digestivo. Em fevereiro de 2008, renunciou formalmente à presidência.

mis/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.