O líder cubano Fidel Castro acusou na segunda-feira à noite o México de ocultar a epidemia de gripe A H1N1 para não impedir a visita do presidente americano Barack Obama, no mesmo dia em que Cuba confirmou o primeiro caso da doença.

"As autoridades mexicanas não informaram ao mundo a presença da mesma esperando a visita de Obama. Agora nos ameaçam com suspender a do presidente (do México, Felipe) Calderón", afirma Fidel em um artigo publicado no site estatal Cubadebate.

"Neste momento nós e dezenas de outros países pagamos o pato e ainda nos acusam de medidas lesivas ao México", completa o texto, em uma referência à decisão de Cuba de suspender, desde 29 de abril, os voos para o país.

mis/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.