Fiat pagará multa de US$ 7 milhões por subornos no Iraque

WASHINGTON - A firma automobilística italiana Fiat concordou em pagar uma multa de US$ 7 milhões pelo suborno a ex-funcionários do Governo Iraquiano por parte de três de suas filiais, informou, nesta segunda-feira, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

EFE |

Documentos apresentados apontam que, entre 2000 e 2002, Iveco, NHC Itália e NHC France pagaram aproximadamente US$ 4,4 milhões ao regime de Saddam Hussein ao inflacionar os preços dos contratos em 10% antes de submetê-los à aprovação da ONU.

O problema é que, além disso, as filiais de Fiat omitiram o fato de que o valor incluía subornos ao antigo Governo iraquiano para a obtenção de contratos de bombas industriais e outros equipamentos.

Iveco e NHC Itália registraram os pagamentos ilícitos como "comissões" e "tarifas de serviços".

Segundo o Departamento de Justiça, a Fiat "reconheceu responsabilidade pelas ações das filiais.

Sob o acordo, a Fiat e suas filiais devem "cooperar plenamente" com a investigação, feita pelo Departamento de Justiça dos EUA para achar irregularidades no programa Petróleo por Comida, das Nações Unidas.

Se a Fiat cumprir todos os termos em até três anos, o Departamento de Justiça retirará todas as acusações.

Hoje também foi anunciado que a Fiat chegou a um acordo com a Comissão de Valores dos EUA (SEC, em inglês) para pagar US$ 3,6 milhões em penas civis e pouco mais de US$ 7,2 milhões ao usar os lucros obtidos com os subornos no Iraque.

Até o momento, o Departamento de Justiça dos EUA impôs multas de mais de US$ 24 milhões na investigação.

Leia mais sobre: Iraque

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG