FHC pede maior combate e prevenção ao consumo de drogas

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) pediu aos países onde o consumo de drogas é alto que combatam e previnam de forma mais intensa o problema, durante sua participação na segunda reunião da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia, iniciada nesta quinta-feira, em Bogotá.

AFP |

FHC afirmou que o combate ao consumo de drogas não pode se limitar aos países produtores, e sim abranger as nações onde é grande o número de consumidores, e que estes devem ser submetidos a tratamentos clínicos.

"A impressão que temos é que o resto do mundo olha para o Sul como se fosse o culpado e não se dá conta de que são eles que consomem a droga", afirmou.

"Não estou dizendo que não é preciso combater os cartéis, mas que é preciso combater o consumo. É preciso combater a existência dos paraísos fiscais que levam o dinheiro e isso diz respeito a outros países, dos americanos e aos europeus, não apenas a nós", insistiu.

Depois de pedir a solidariedade social dos povos, disse que é preciso definir uma estratégia complexa, que não seja apenas policial e repressiva.

No caso dos países produtores de drogas, o ex-presidente advertiu sobre o risco que o narcotráfico representa para a estabilidade de suas democracias.

"Sabemos que há vínculos da questão política com a questão da droga, mas quero destacar que, na Colômbia, por exemplo, a luta tem sido tenaz e, por isso, o presidente Álvaro Uribe conseguiu resultados importantes contra o narcotráfico".

Também expressou sua preocupação pela situação atravessada pelo México. Recordou que em cidades do Brasil, como o Rio de Janeiro, há zonas que estão sob controle do tráfico e que isso "não é uma lenda".

A reunião tem por objetivo impulsionar um debate em torno do problema e incentivar a revisão mundial das políticas de combate às drogas na Organização das Nações Unidas (ONU).

cop/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG