Festival de homossexuais na Bósnia acaba com 16 pessoas feridas e 6 presas

SARAJEVO - Dezesseis pessoas ficaram feridas e outras seis foram detidas nesta quarta-feira à noite em Sarajevo, quando um grupo de radicais islâmicos enfrentou os participantes do primeiro festival de homossexuais na Bósnia, informou hoje a Polícia.

EFE |

Os confrontos aconteceram nas proximidades do edifício da Academia de Artes Plásticas, onde aconteceu o chamado "Queen Festival".

"Após a inauguração, grupos pequenos se espalharam pelas ruas dos arredores, onde atacavam e maltratavam os participantes da manifestação que retornavam do ato", informou à Agência Efe um oficial da Polícia local que não quis se identificar.

"Posso confirmar que todos são membros de um movimento islâmico radical, que aparentemente tinham sua ação bem preparada", acrescentou.


Manifestantes são contidos pela polícia durante festival / EFE

A Polícia estava desdobrada diante do edifício da Academia de Artes Plásticas, no centro de Sarajevo, e teve de intervir para interromper as tentativas de agressão aos homossexuais.

Já os representantes dos grupos agressores protestaram por considerar inaceitável e uma ofensa aos muçulmanos o fato de a manifestação ser realizada durante os dias mais sagrados do Ramadã.

Masa Burzic, um dos organizadores do festival cujo objetivo é defender o respeito aos direitos dos homossexuais, disse que os eventos de ontem à noite "mostram em que medida" a sociedade da Bósnia "é homofóbica e xenófoba", e "quantas mudanças" são necessárias.

No entanto, o organizador está determinado a realizar o festival até o dia 28, como estava previsto.

Leia mais sobre festivais

    Leia tudo sobre: bósnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG