Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Festival de Berlim contará com cinco Ursos de Ouro e uma estreia argentina

Gemma Casadevall Berlim, 1 fev (EFE).- O Festival de Berlim comemorará sua 60ª edição com a competição de cinco Ursos de Ouro - Zhang Yimou, Michael Winterbottom, Wang Quanan, Roman Polanski e Jasmila Zbanic -, junto a estreantes como a argentina Natalia Smirnoff, e a projeção do clássico Metrópolis diante do Portão de Brandeburgo, provavelmente em um frio abaixo de zero.

EFE |

O americano Noah Baumbach e o alemão Oskar Roehler estarão junto aos mencionados entre os 20 candidatos aos Ursos do festival, cujo programa completo apresentou hoje seu diretor, Dieter Kosslick, como uma edição dedicada a mostrar o Festival de Berlim como "espelho histórico" de uma "cidade sobrevivente".

Kosslick não conta com Polanski - que se encontra em prisão domiciliar em seu chalé na Suíça -, mas sim com Leonardo di Caprio, Ewan McGregor, Pierce Brosnan, Gérard Depardieu e Ben Stiller, defendendo seus filmes, Renée Zellwegger, membro do júri, e Hanna Schygulla, que receberá um Urso de Ouro de honra.

A pérola, no entanto, será a projeção do mítico filme mudo de Fritz Lang, em versão restaurada segundo a cópia encontrada no Museu do Cinema Pablo C. Ducrós Hicken de Buenos Aires, acompanhada pelos 100 músicos da Orquestra radiotelevisiva berlinense.

Será um evento a ocorrer "em grandes cuecas de lã", brincava Kosslick dias atrás, em uma entrevista à imprensa estrangeira, em função das temperaturas abaixo de zero em Berlim, como as previstas para o dia da projeção, dia 12. "Berlim pode com tudo, os berlinenses também", é o lema de Kosslick para a ocasião.

Abrirá o desfile dos aspirantes, o dia 11, Wang Quan'an - Ouro em 2007, com "O Casamento de Tuya" -, com "Tuan Yuan" ("Apart Together").

O eixo do Festival de Berlim, em outros anos dedicado à política, será a família, disse Kosslick. Ao redor dela discorre o filme de Zhang Yimou - Ouro em 1988 com "O Sorgo Vermelho" - com "San qiang api an jing qi" ("A Woman, a Gun and a Noodle Shop") centrada em um reencontro de um casal, após uma longa separação por motivos políticos.

O cineasta polonês Roman Polanski - Ouro em 1966 com "Armadilha do destino"-, retorna com "The Ghost Writer", com Ewan McGregor. A bósnia Jamila Zbanic - Ouro em 2006 com "Grbavica" -, se apresenta com "Na putu" ("On the Path"). E o britânico Michael Winterbottom - Ouro em 2003, com "In this world"- aparece com "The killer inside me".

Com esses pesos pesados do cinema, será avaliada a argentina Natalia Smirnoff, com sua obra-prima "Rompecabezas", interpretada por María Onetto, Gabriel Goity e Arturo Goetz.

"Greenberg", de Noah Baumbach, trará a Berlim a presença de Ben Stiller, enquanto "Mammuth", de Benoit Delphine e Gustave de Kervern, apresentarão Gérard Depardieu e Isabelle Adjani.

Além disso, concorrerão quatro produções com participação alemã: a turco-alemã "Bal" de Semih Kaplanoglu; as germânico-austríacas "Der Räuber", de Benjamin Heisenberg e "Jud Süss", de Roehler; assim como "Shahada", do afegão-alemão Burhan Qurbani.

A Índia concorrerá com "My name is Khan", de Karan Johar, o cinema iraniano se apresentará com "Shekarchi", de Rafi Pitts, enquanto Rússia, durante anos ausente de competições, está presente com "Kak ya provel etim latom", de Alexei Popogrebsky.

No Festival haverá forte participação escandinava, com as dinamarquesas " En Familie", de Pernille Fischer; "Submarino", de Thomas Vinterberg; e a norueguesa " En ganske snill mann", de Hans Petter Moland.

Berlim também contará com boas doses de cinema asiático, já que Zhang e Wang Quan'an se juntarão às produções japonesas "Caterpillar", de Koji Wakamatsu, e "Otoute ("About her Brother"), de Yoji Yamada, este último fora de competição e encarregado de fechar o festival.

Fora de competição haverá "Shutter Island", de Martin Scorsesse; "The Kids are Alright", de Lisa Cholodenko, com Julianne Moore; "Please Give", de Nicole Holofcener, e "Exit Throught the Gift Shop", do grafiteiro britânico Bansky, que Kosslick queria colocá-lo em competição, mas não foi possível.

O filme de Smirnoff será o único longa-metragem representando a América Latina na competição, enquanto entre os curtas-metragens competirá o peruano-espanhol "El segundo amanecer de la ceguera", de Mauricio Franco Tosso.

A Festival de Berlim mostrará, além disso, as espanholas "El mal ajeno", de Oskar Santos, com Eduardo Noriega, Belém Rueda e Angie Cepeda, e "Nacidas para sufrir", de Miguel Albadalejo, com Adriana Ozores, Petra Martínez, Malena Alterio e Ricard Borrás.

Nessa seção se apresentarão a brasileira "Besouro", de João Daniel Tikhomiroff, e a argentina "Por tu culpa", de Anahí Berneri.

EFE gc/sa

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG