Festança no aniversário de Mugabe no Zimbábue

Robert Mugabe afirmou neste sábado que continua à frente do Zimbábue, embora compartilhe o poder com seu rival Morgan Tsvangirai, diante de milhares de seguidores que festejavam seu aniversário de 85 anos, em um país faminto, arruinado e afetado pelo cólera.

AFP |

Além disso, o chefe de Estado, que dirige o Zimbábue desde sua independência em 1980, se mostrou inflexível sobre a reforma agrária lançada em 2000, apesar de ter arruinado a agricultura.

"Quero que saibam disso, porque alguns de vocês pensam que não estamos mais no poder: segundo este acordo de repartição do poder temos um governo ampliado com um presidente na cabeça, seguido de dois vice-presidentes, depois o primeiro-ministro Tsvangirai e dois vice-primeiros-ministros", fez questão de frisar Mugabe à multidão reunida em Chinhoyi (noroeste de Harare).

Mugabe e o líder da oposição agora convertido em primeiro-ministro, Morgan Tsvangirai, formaram um governo de unidade após o período de paralisia institucional posterior às eleições.

O presidente disse que o governo de unidade vai tirar o país da crise econômica na qual se encontra: "Esperamos conseguir, com esta cooperação, melhorar sensivelmente a situação econômica".

Milhares de simpatizantes do regime festejam neste fim de semana na aldeia natal de Mugabe os 85 anos que cumpriu em 21 de fevereiro, no momento que o governo de união tenta arrecadar fundos junto à comunidade internacional para reconstruir um país arruinado.

Esta festança contrasta com a miséria na qual vive mais de metade dos 13 milhões de zimbabuenses, dependentes da ajuda alimentar para sobreviver, segundo o Programa Alimentar Mundial (PAM).

    Leia tudo sobre: mugabezimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG