Ferro e fósforo do Rio Amazonas ajudam a afundar carbono no oceano

Os nutrientes levados pelo rio Amazonas contribuem para que o carbono afunde, profundamente, no Oceano Atlântico, revelou um estudo publicado nesta segunda-feira.

AFP |

Os ingredientes-chave transportados pelo rio são o ferro e o fósforo.

Esses elementos são tudo o que um organismo diazotrófico precisa para capturar nitrogênio e carbono do ar e transformá-los em sólidos orgânicos que, depois, afundam no oceano.

Pesquisadores americanos, gregos e ingleses descobriram que o Amazonas transporta esses elementos ao longo de centenas de quilômetros para o oceano e que isso tem um impacto nos ciclos de carbono e nitrogênio muito mais importante do que se pensava até agora.

O processo é similar ao de outros rios que ajudam a espalhar o carbono, seqüestrando-o nos oceanos do mundo, escreveu o autor responsável pela pesquisa, Doug Capone, da Universidade da Califórnia do Sul.

As descobertas podem ajudar os cientistas a encontrar os melhores lugares para semear oceanos com ferro, uma prática polêmica, mas que alguns biólogos acreditam que possa amenizar a mudança climática.

Há preocupações sobre se a fertilização com ferro poderá afetar a vida marítima de forma negativa e, potencialmente, levar a um aumento na produção de gases causadores do efeito estufa, completou Capone.

Ainda segundo ele, enquanto a fertilização com ferro pode se ver debilitada pelas correntes ascendentes, das profundezas do oceano, as águas tropicais poderiam manter capturados os sólidos de carbono, sem que voltem à superfície.

"Se escolhermos, como sociedade humana, fertilizar áreas do oceano, esses são os lugares que, provavelmente, terão mais impacto no processo em termos de fertilização com ferro, em comparação com o que conseguiríamos em latitudes superiores", afirmou.

O estudo foi publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências.

mso/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG