Feridos por réplica de tremor chegam a 231 em Sichuan

PEQUIM - Duzentas e trinta e uma pessoas ficaram feridas, quatro delas com gravidade, após a réplica de 6,1 graus de magnitude registrada nesta sexta-feira na província chinesa de Sichuan (sudoeste), onde em maio um terremoto de 8 graus deixou quase 90 mil mortos e desaparecidos, informou a Rádio Internacional da China.

EFE |

O epicentro do tremor foi registrado entre os distritos de Pingwu e Beichuan, pertencentes à cidade de Mianyang, uma das zonas mais devastadas pelo terremoto de maio.

Em Pingwu, 231 pessoas ficaram feridas e seguem hospitalizadas, e outras 130 mil se viram desabrigadas.

Além disso, o tremor destruiu 540 casas e causou danos em outras 2.450, anunciou Meng Xiancai, subdiretor do departamento de comunicação do distrito.

Xiancai disse ainda que os desabrigados serão realojados em tendas de campanha e imóveis pré-fabricados.

A réplica causou também vários deslizamentos de terra e problemas nos serviços de comunicação.

Em Beichuan, um porta-voz do Governo disse que a réplica tinha destruído muitas casas, mas não forneceu números exatos sobre a extensão do fenômeno, informou a agência oficial "Xinhua".

Os sismólogos chineses já registraram 21.245 réplicas desde que em 12 de maio ocorreu o forte terremoto de Sichuan.

Leia mais sobre: Terremoto

    Leia tudo sobre: chinaterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG