Feridos em Gaza morrem a espera de socorro, segundo Cruz Vermelha

Os feridos estão morrendo na Faixa de Gaza enquanto aguardam a chegada das ambulâncias, que são impedidas de fazer seu trabalho devido aos combates, denunciou nesta segunda-feira o porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR).

AFP |

"A situação é extremamente perigosa e a coordenação do envio de ambulâncias está muito complexa devido aos ataques e as operações militares sem interrupção. Alguns feridos morreram enquanto esperavam a chegada do socorro do Crescente Vermelho", declarou Dorothea Krimitsas.

O CICR também está muito preocupado com os problemas relacionados ao fornecimento de água à Faixa de Gaza, onde "meio milhão de pessoas, ou a terça parte da população do território, estão sob ameaça de ficar sem água".

"Dez dos 45 poços da Faixa de Gaza estão fora de serviço. Dois porque foram atingidos diretamente por ataques aéreos, e os demais porque as bombas d'água não funcionam devido à falta de energia", explicou a porta-voz.

Uma equipe médica do CICR, bloqueada desde a sexta-feira passada na fronteira da Faixa de Gaza, pôde finalmente entrar no território esta tarde, pela passagem de Erez (norte).

Os quatro especialistas do CICR, incluindo um cirurgião, devem ajudar o pessoal do hospital de Shifa, principal estabelecimento médico da região, nas operações mais complicadas.

O grupo também leva vacinas contra tétano e sangue, segundo o porta-voz.

dro/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG