Federação Internacional de Direitos Humanos pede fim dos ataques na Geórgia

Paris, 21 ago (EFE).- A Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH) pediu hoje à Geórgia e Rússia que detenham os ataques contra a população civil e garantam o acesso seguro e sem restrições à ajuda humanitária e a jornalistas e observadores internacionais.

EFE |

A FIDH cumprimentou ainda a iniciativa do promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), o chileno Luis Moreno Ocampo, de "analisar os ataques contra civis durante o conflito", indicou a federação em comunicado.

O presidente da FIDH, Souhayr Belhassen, declarou que "embora não se disponha de dados críveis sobre o número de vítimas, foram testemunhadas grandes baixas civis, em uma patente violação, por ambas as partes, da Convenção de Genebra de 1949".

"A União Européia (UE) deveria agora tomar uma posição firme para assegurar que as duas partes cumpram o acordo de cessar-fogo", acrescentou.

Além disso, pediu à UE e à Organização para a Cooperação e a Segurança na Europa (Osce) para que prossigam com seus esforços para chegar a uma "solução sustentável para o conflito".

"A FIDH teme que esteja se lançando uma campanha contra os cidadãos georgianos que vivem na Rússia, como já ocorreu no outono de 2006, e pede às autoridades russas para que tomem todas as medidas necessárias para impedir isso", acrescentou em comunicado.

EFE jaf/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG