Fechamento do Estreito de Ormuz pelo Irã seria contraproducente, diz EUA

Washington, 5 ago (EFE).- O Departamento de Defesa dos Estados Unidos disse hoje que qualquer tentativa do Irã de fechar o Estreito de Ormuz seria contraproducente, devido aos problemas econômicos que o país enfrenta.

EFE |

"Não acho que seja do interesse do Irã fechar o Estreito de Ormuz ou o Golfo Pérsico, ou tentar fazer isso. Neste momento, (os iranianos) têm uma economia frágil, quase inteiramente dependente de sua receita petroleira, por isso fechar o estreito e o Golfo Pérsico seria uma espécie de exercício contraproducente", disse Geoff Morrell, porta-voz do Pentágono.

Morrell respondeu assim às declarações feitas pelo chefe da Guarda Revolucionária iraniana, o general Mohammad Jafari, que disse que os iranianos poderiam fechar o Golfo Pérsico a navios-cargueiros.

"Dado os equipamentos de que nossas Forças Armadas dispõem, um bloqueio do Estreito de Ormuz por tempo indeterminado seria muito fácil", afirmou Jafari em uma aparição na TV estatal.

Morrell não disse se os EUA tolerariam ou não esse tipo de provocação, mas advertiu: "Do meu ponto de vista, parece que não tem sentido algum".

Por outro lado, Morrell assegurou que não viu nem pode confirmar a veracidade do anúncio feito ontem pelo Governo do Irã, que disse ter testado com sucesso um míssil capaz de afundar navios americanos a 300 quilômetros de distância.

"Não posso falar da veracidade desses relatos, mas posso dizer que eles claramente elaboram sistemas de mísseis com crescente capacidade", declarou Morrell. EFE mp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG