San Salvador, 26 ago (EFE).- O líder opositor venezuelano Leopoldo López disse que a oposição em seu país precisará de uma comunicação corpo a corpo nas eleições presidenciais de 2012 para falar sobre suas propostas diante do fechamento de veículos de comunicação.

"A comunicação vai ter que ser corpo a corpo, porque a cada dia há menos espaços para a comunicação em massa", declarou López em entrevista publicada hoje pelo "El Diário de Hoy", publicado em San Salvador.

López, que foi proibido pela Controladoria-Geral da Venezuela de concorrer à Prefeitura de Caracas no pleito de novembro de 2008, considerou que a oposição deverá passar "para outro nível de luta" nas próximas eleições presidenciais.

O líder opositor também disse que crê na possibilidade do fechamento do canal de televisão privado "Globovisión" - o presidente venezuelano, Hugo Chávez, já ameaçou fazê-lo.

"Eu não achava isso até algumas semanas atrás. Hoje, acho que vão fechar o canal", sustentou, sem dar mais detalhes.

Nesse contexto, López afirmou que seu país precisa de uma "liderança alternativa" e de uma organização social para impulsionar ideias "transformadoras". EFE cp/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.