Roma, 25 ago (EFE).- A casa onde nasceu o pintor Amedeo Modigliani (1884-1920) na Itália, uma das poucas existem entre ele e sua cidade natal, Livorno (Toscana), foi fechada por disputas entre os donos, os irmãos Giorgio e Guido Guastalia, informa hoje o jornal Il Tirreno.

Giorgio é o diretor da casa, presidente da sociedade que a administra e co-proprietário de 50% do imóvel, enquanto o resto é de seu irmão Guido que revogou o contrato de aluguel de sua metade por motivos pessoais, diz o jornal.

Como consequência, a casa do pintor e escultor de origem judaica, situada na rua Roma 38 de Livorno, teve que ser fechada.

No primeiro quarto da casa, onde nasceu o pintor de família pobre, está exibida uma ampla documentação didática sobre a vida e a obra de seus anos em Livorno (1884-1906) e os de sua maturidade artística em Paris, de 1906 a 1920, ano de sua morte por meningite tuberculosa.

A casa abriga também cópias de documentos do artista e fotos que retratam um Amedeo criança com sua mãe Eugenia Garsin, de origem francesa, que trabalhava em uma escola de cultura geral.

A casa foi reconstruída com base em documentos da família, com algumas peças originais e se transformou em centro de estudos sobre a obra do pintor e escultor de mulheres estilizadas do século XX.

Segundo o jornal, o expositor e dono de galerias de artes, Giorgio Guastalla, pensa em lutar e chegar a um acordo com seu irmão para reabrir o museu. EFE cps/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.