FBI prende mais de 100 envolvidos com famílias mafiosas nos EUA

Ação contra sete núcleos familiares em Nova York e arredores é a maior já conduzida por autoridades federais americanas

iG São Paulo |

AP
Imagem reproduzida de vídeo mostra membros do FBI com suspeito no Brooklyn, Nova York
Em uma ampla ação contra sete famílias mafiosas em Nova York, New Jersey e Rhode Island, o FBI e autoridades locais começaram a prender nesta quinta-feira cerca de 130 suspeitos sob acusações que incluem assassinato, extorsão, tráfico de drogas, envolvimento em jogo ilegal e incêndios criminosos, disseram fontes que receberam informações sobre o caso.

Segundo o FBI, a polícia federal americana, a maioria das prisões foi feita pela manhã (hora local) na cidade de Nova York, nos Estados de Nova Jersey e Rhode Island e em outras áreas no nordeste dos Estados Unidos, com a ajuda das polícias locais. "Teve um alcance muito amplo", disse à AFP o porta-voz do FBI, Robert Nardoza, sobre a operação.

O secretário de Justiça dos Estados Unidos, Eric Holder, disse que as prisões representaram a maior operação contra membros da máfia da história do FBI. “Estamos comprometidos e determinados em erradicar esses empreendimentos criminosos e em levar os seus membros à justiça”, disse Holder.

Cerca de 700 agentes – cerca de 500 deles do FBI e o restante policiais locais, estaduais e de outras agências federais – participaram da operação.

A ação começou antes do amanhecer tendo como alvo de apostadores de jogos ilegais e funcionários de famílias criminosas a vários mafiosos graduados e autoridades sindicais corruptas. Entre os presos ou procurados estão mais de 20 membros de famílias criminosas de Nova York e de famílias de New Jersey e New England, juntamente com vários de seus sócios.

Vários dos presos foram acusados de assassinatos - alguns tendo sido cometidos nos anos 80 e 90. Outros foram acusados de extorsão, agiotagem e jogo ilegal, assim como de crimes relacionados aos setores de construção industrial e portuário. As prisões foram fundamentadas em mais de dez indiciamentos separados entregues em cortes federais em quatro juridições.

As históricas cinco famílias de Nova York relacionadas à máfia italiana da Cosa Nostra registraram forte queda de suas fortunas na última década como resultado de depoimentos de renegados que romperam o que já foi considerado um impenetrável código de silêncio.

Membros das famílias mafiosas Gambino, Genovese, Lucchese, Bonanno, Colombo e DeCavalcante estão entre os presos na operação.

AP
Secretário de Justiça dos EUA, Eric Holder (à dir.), e procurador para o distrito sul de Nova York, Preet Bharara, conversam durante coletiva em Nova York
Informantes

Em um comunicado colocado em seu site, o FBI diz que a operação visou a prender um total de 127 suspeitos. Segundo a imprensa local, algumas das prisões ocorreram após a obtenção de informações por meio de investigações federais e de informantes.

Ex-integrantes da máfia que gravaram milhares de horas de conversas com integrantes das famílias criminosas teriam ajudado na operação, fornecendo provas contra os suspeitos.

O secretário de Justiça disse que impostos coletados pela máfia – muitas vezes exigidos de pequenos empresários e operadores portuários – podem ter um impacto significativo sobre a economia americana.
“(A máfia) é uma ameaça contínua ao bem-estar econômico do país”, disse Holder.

*Com NYT, BBC e AFP

    Leia tudo sobre: euanova yorkmáfiacosa nostra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG