conspiração de ataque em Nova York - Mundo - iG" /

FBI prende 2 por conspiração de ataque em Nova York

O FBI prendeu nesta sexta-feira dois homens suspeitos de envolvimento em uma conspiração da rede terrorista Al-Qaeda para atacar a cidade de Nova York no ano passado, anunciou nesta sexta-feira James M. Margolin, porta-voz do FBI em Nova York.

iG São Paulo |

Os dois homens do Queens, em Nova York, foram presos pela Força Tarefa Conjunta de Terrorismo do FBI de manhã como parte de uma "investigação em andamento" sobre o caso de Najibullah Zazi, de Denver, no Colorado, acusado de conspirar para usar armas de destruição em massa em solo americano. Zazi, um motorista de ônibus de 24 anos, planejava um ataque contra o sistema de transporte de Nova York, segundo a BBC.

AP
Najibullah Zazi

Najibullah Zazi

Os homens presos nesta sexta-feira foram identificados pelo FBI como Adis Medunjanin, de 25 anos, e Zarein Ahmedzay, de 24 anos. Segundo as autoridades, Zazi, que viajou com Medunjanin e Ahmedzay para o Paquistão em 2008, planejava estar em Nova York e usar um explosivo em 11 de setembro de 2009.

De acordo com papéis judiciais, em interrogatórios em setembro, Zazi admitiu ter recebido treinamento da Al-Qaeda sobre o uso de armas e explosivos durante sua viagem ao Paquistão, mas negou estar envolvido com a conspiração e declarou-se inocente das acusações. Ele foi oficialmente acusado no caso em setembro.

Zazi, que nasceu no Afeganistão, foi criado no Paquistão e viveu no Queens por dez anos antes de se mudar para Denver, em janeiro de 2009. No Queens, ele, Medunjanin e Ahmedzay viviam no bairro de Flushing e estudaram no mesmo colégio.

As autoridades tinham apreendido na quinta-feira (7) o passaporte do imigrante bósnio Medunjanin. Segundo seu advogado, Robert Gottlieb, Medunjanin voluntariamente entregou seu passaporte quando o FBI apareceu.

No mandado apresentado, disse Gottlieb, o FBI indicava que o passaporte seria apreendido como parte de uma investigação sobre uma conspiração para o uso de armas de destruição em massa - a mesma acusações feita contra Zazi - e por recebimento de treinamento militar de uma organizações terrorista estrangeira. Medunjanin chegou aos EUA em 1994 e foi naturalizado em 2002.

Segundo as autoridades, ele e Ahmedzay estavam sendo investigados e vigiados há bastante tempo. Agentes e detetives haviam vasculhado suas casas, os questionado extensivamente em entrevistas voluntárias e coletado suas impressões digitais, disseram autoridades envolvidas no caso. Durante as buscas, os investigadores confiscaram telefones, laptops e outros itens que, segundo suas famílias, foram posteriormente liberados.

As acusações específicas contra os dois ainda não foram divulgadas. Há expectativa de que os dois compareçam ainda nesta sexta-feira à corte federal no Brooklyn.

*Com informações da New York Times, BBC e CNN

Leia também:

Leia mais sobre terrorismo

    Leia tudo sobre: euanova yorkterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG