FBI não acredita na ligação do atirador de Binghamton com terroristas

A polícia federal americana disse que não acredita na ligação entre o assassino que matou 13 pessoas e se suicidou em seguida no estado de Nova York sexta-feira e terroristas, como afirmou um responsável dos talibãs paquistaneses, indicou um representante da Casa Branca neste sábado em Estrasburgo, França.

AFP |

"O FBI não encontrou nenhuma prova que ligaria o atirador responsável do ataque no estado de Nova York a terroristas", disse este representante, falando sob condição de anonimato.

Um homem identificado como o chefe dos talibãs paquistaneses ligados à Al-Qaeda, Baïtullah Mehsud, assumiu neste sábado em contato com jornalistas o ataque cometido sexta-feira por um atirador de origem vietnamita no centro de ajuda a imigrantes da cidade de Binghamtom.

"O que aconteceu ontem na América foi feito por um de nossos homens", declarou o interlocutor em uma conversa telefônica com jornalistas do noroeste do Paquistão. Um correspondente da AFP conseguiu escutar em seguida uma gravação e disse que reconheceu a voz de Mehsud.

Mas os investigadores americanos parecem defender a tese de um atirador louco, falando em um assaltante de origem vietnamita que se suicidou depois de ter matado 13 pessoas, em Binghamton.

Representantes das forças de segurança paquistanesas disseram que a reivindicação de Mehsud não é confiável. Eles destacaram que o interlocutor não deu nenhum detalhe sobre as circunstâncias do ataque nem sobre a identidade do camicase, como é de costume nestes casos.

"Acreditamos que (Mehsud) não tem capacidade de atacar nos EUA", disse um deles, sob condição de anonimato.

"Dois de meus homens, entre os quais um era paquistanês e outro estrangeiro, realizaram esta operação", afirmou Mehsud, garantindo que um está morto e que o segundo fugiu.

"Digam aos EUA que iremos, muito em breve, cometer um ataque suicida em massa contra a Casa Branca e Washington", continuou Mehsud na ligação telefônica.

Mehsud havia prometido recentemente vingar os tiros de mísseis americanos contra combatentes da Al-Qaeda nos últimos meses nas zonas tribais do noroeste do Paquistão.

O atirador invadiu no meio da manhã a sede da associação American Civic Association, uma organização de ajuda à integração de estrangeiros em Binghamton, cidade de cerca de 50.000 habitantes situada 217 km a noroeste de Nova York.

col/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG