FBI confirma que americanos presos no Paquistão eram procurados nos EUA

O FBI, a polícia federal americana, e o governo do Paquistão confirmaram que cinco suspeitos militantes presos na cidade de Sarghoda, no sudeste da capital, Islamabad, são americanos procurados nos EUA.

BBC Brasil |

Autoridades do FBI afirmaram que os cinco são os mesmos que desapareceram no Estado da Virginia em novembro.

"Cinco homens que estavam desaparecidos da área de Washington DC foram localizados e estão sob custódia da polícia paquistanesa", diz um comunicado divulgado pelo FBI.

"Os homens foram detidos sem incidentes e quatro deles possuem passaportes americanos", diz o texto.

O comunicado afirma ainda que um agente especial do FBI e duas outras autoridades americanas conversaram com alguns dos detidos.

Prisão

Os cinco homens foram detidos em uma operação em uma casa em Sarghoda. Segundo a polícia, eles foram presos depois de tentarem oferecer seus serviços para ataques.

O chefe da polícia local, Usman Anwar, disse que foram apreendidos laptops, telefones celulares e mapas de cidades paquistanesas na casa onde os homens foram encontrados durante a operação.

"Eles estavam se oferecendo para realizar ataques, mas não sabemos qual era o alvo nesse momento", disse Anwar à BBC.

Segundo ele, os cinco homens estavam em contato direto com vários grupos militantes no Paquistão desde agosto.

Anwar disse ainda que o FBI estava analisando as provas recolhidas durante a operação.

De acordo com as autoridades, dois dos detidos eram americano-paquistaneses e outros três eram descendentes da Eritréa, Etiópia e do Egito.

Vídeo

O desaparecimento dos cinco homens, todos estudantes, foi registrado pelas famílias no Estado americano da Virgínia em novembro.

Há relatos de que as famílias mostraram um vídeo de despedida gravado pelos estudantes ao Conselho dos EUA para Relações Americano-Islâmicas (Cair, na sigla em inglês).

O vídeo traria imagens de guerra e um pedido para que os muçulmanos fossem defendidos.

O diretor-executivo do Cair disse que o vídeo o deixou "incomodado" e pediu às famílias para que entrassem em contato com o FBI.

Segundo o correspondente da BBC em Islamabad, Syed Shoaib Hasan, é pouco comum que estrangeiros com suspeita de relação com islâmicos radicais sejam presos no Paquistão, mas também é raro que americanos que possam ser procurados pelo FBI sejam presos no país.

Leia mais sobre Paquistão

    Leia tudo sobre: paquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG