FBI ajudará a investigar morte de advogado que implicou Colom no crime

Guatemala, 13 mai (EFE).- A embaixada dos Estados Unidos na Guatemala anunciou hoje que o FBI (Polícia federal americana) apoiará as investigações sobre o assassinato do advogado Rodrigo Rosenberg, que, em um vídeo, acusou o presidente Álvaro Colom de ser responsável por sua morte.

EFE |

O embaixador americano, Stephen McFarland, disse aos jornalistas que um detetive do FBI chegou hoje ao país para colaborar com a Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (CICIG) na investigação do caso.

A participação do escritório americano responde ao pedido feito por Colom na segunda-feira à comunidade internacional para ajudar a esclarecer o crime, que provocou uma crise de governabilidade neste país.

Fontes da Promotoria guatemalteca disseram à Agência Efe que o FBI "concretamente colaborará no tema de balística e cena do crime", assim como "na análise científica do vídeo".

Rosenberg, de 47 anos, gravou na quinta-feira um vídeo no qual acusa Colom, a esposa desse, Sandra Torres, e assessores do presidente de responsabilidade em sua morte.

A CICIG aceitou investigar este caso, com a condição de que o Governo não interfira nem na Promotoria nem nos Tribunais.

O escândalo político originado após a publicação do vídeo levou líderes da oposição e da sociedade civil a exigir a renúncia de Colom, que disse que não deixará o cargo. EFE ca/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG