FBI admite não ter estrutura para lidar com todos os casos que exigem perícia

Washington, 23 jan (EFE).- O aumento dos casos de pornografia infantil na internet provocou um maior movimento nos laboratórios de informática do FBI (Polícia federal americana), de acordo com uma auditoria do Departamento de Justiça publicada hoje.

EFE |

O relatório destaca que o número de casos tramitados pelo FBI entre 1996 e 2007 aumentou 20 vezes, por isso recomenda que sejam fixadas metas para concluir os trabalhos e tentar, assim, liberar os laboratórios de investigação.

O aumento foi tão grande que, no ano passado, o FBI construiu outro laboratório de informática para poder tramitar esta demanda, mas isso não foi suficiente.

Em comunicado, a corporação destacou que concorda com as recomendações do inspetor-geral do Departamento de Justiça, Glenn A.

Fine, para estabelecer os prazos e reduzir o atraso.

Além disso, o subdiretor-executivo do FBI, Stephen Tidwell, destacou que o escritório buscará contratar mais funcionários para atender a estes casos.

Cada vez mais são necessárias pessoas para processar as provas digitais, não só no caso de exploração infantil, mas em outros tipos de pesquisas criminais relacionadas com a informática, ressaltou.

O FBI também planeja trabalhar com os promotores federais para negociar acordos de culpabilidade antecipados nos casos de pornografia infantil, para reduzir a demanda de trabalhadores no laboratório.

A auditoria inclui ainda 353 recomendações sobre como processar provas digitais nos cibercrimes infantis. EFE elv/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG