Harare, 24 fev (EFE).- Cerca de 80 fazendas de homens brancos foram ocupadas nas duas últimas semanas por seguidores do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, depois da formação do primeiro Governo de união nacional do país, mergulhado numa grave crise econômica.

"Até ontem, segunda-feira, 77 fazendas, grandes e pequenas, tinham sido ocupadas ou tinham problemas", disse hoje à Agência Efe Trevor Gifford, presidente da União Comercial de Fazendeiros (CFU) do Zimbábue, integrada por agricultores brancos.

Segundo Gifford, muitos dos donos dessas propriedades foram obrigadas a deixá-las.

Ele disse que esta "nova ofensiva de ocupações" é obra de policiais, de membros do Exército, do serviço secreto e do partido de Mugabe, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF).

As novas ocupações aconteceram apesar dos pedidos do Movimento para a Mudança Democrática (MDC), de Morgan Tsvangirai - que assumiu como premiê em 11 de fevereiro -, para que fossem suspensas.

De acordo com o presidente da CFU, a Zanu-PF "instruiu juízes, promotores, policiais e militares a não aceitarem defesa alguma dos agricultores brancos e a processá-los caso se oponham às ocupações".

EFE rt/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.