Fazendeiros argentinos vão se reunir com presidente na 6a-feira

BUENOS AIRES (Reuters) - Grupos de fazendeiros argentinos vai se reunir com a presidente Cristina Fernandez de Kirchner na sexta-feira para debater as propostas do governo para o setor, nove dias depois de os manifestantes suspenderem uma paralisação de três semanas. Líderes dos fazendeiros e autoridades do governo confirmaram nesta quarta-feira que o encontro está previsto para o meio-dia (horário local) de sexta-feira.

Reuters |

As quatro associações agrárias que organizaram a paralisação exigiram na terça-feira um encontro 'o mais rápido o possível' com a presidente para discutir o aumento dos impostos sobre exportação de soja e outras políticas agrícolas promovidas pelo governo.

'Eu acho que é um sinal positivo de que (a presidente) vai se reunir conosco', disse Luciano Miguens, presidente da Sociedade Rural Argentina, à mídia local.

Os contratos futuros de soja na bolsa de Chicago subiram na quarta-feira devido aos rumores de que os fazendeiros voltariam à paralisação na Argentina, apesar de os líderes agrários locais dizerem que a trégua de 30 dias, pedida em 2 de abril, seria respeitada.

'Eu acho que é muito improvável que a greve continue dentro do período de 30 dias', disse um porta-voz de uma das quatro principais organizações de fazendeiros.

Alguns fazendeiros demonstraram impaciência com o ritmo das negociações e um líder alertou na terça-feira que a paralisação poderia voltar se o governo não atender às exigências.

(Reportagem adicional de Jorge Otaola)

(Reportagem de Helen Popper e Nicolas Misculin)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG