Fayyad considera perigosa lei de deportações na Cisjordânia

Madri, 14 abr (EFE).- O primeiro-ministro palestino, Salam Fayyad, tachou hoje de perigosíssima a lei militar israelense que abre a porta a deportações maciças na Cisjordânia de palestinos que não possuam permissão legal de residência nesse território ocupado.

EFE |

"Isto é perigo e muito delicado. Isto não combina com a evolução real (dos eventos na região) que queremos ver", afirmou Fayyad em Madri.

O líder da Autoridade Nacional Palestina (APN) ressaltou que a "nova política de deportação" de Israel, que entrou em vigor esta terça-feira, "viola as resoluções do Conselho de Segurança (da ONU) e a legislação internacional humanitária" referente à deportação e movimento de civis.

"Falamos de dezenas de milhares de pessoas que podem ser afetadas por esta prática", disse o primeiro-ministro, quem insistiu em que a lei israelense é "ilegal" e "terrível" e pediu o fim dessas ações.

EFE pa/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG