Favorito em pleito japonês é tido como sem carisma e inexperiente

Celia López. Tóquio, 29 ago (EFE).- Uma reviravolta política está em curso no Japão, sob o comando do líder da oposição Yukio Hatoyama, um político decidido a lutar contra a enraizada burocracia japonesa mas que é tão inexperiente quanto o Partido Democrático (PD), do qual faz parte.

EFE |

Hatoyama, de 62 anos, não tem carisma, nunca ocupou um cargo público e preside o PD há apenas três meses. Mas foram essas características que o tornaram tão sedutor aos olhos dos eleitores cansados dos 54 anos de Governo do Partido Liberal-Democrático (PLD).

Prova disso é que este neto de um ex-primeiro-ministro, por parte de pai, e do fundador da fabricante de pneus Bridgestone, por parte de mãe, aparece em primeiro nas pesquisas sobre as eleições gerais de amanhã, à frente do atual primeiro-ministro, Taro Aso.

As chances de mudança no Japão são personificadas por um político que, além de ter pertencido ao PLD e de defender políticas reformistas, veio de uma família rica e que há quatro gerações está envolvida no meio.

Ou seja, a princípio, Hatoyama oferece mais do mesmo, mas está na mão dos eleitores dar ao líder opositor uma chance para que cumpra suas promessas de campanha.

Todo o programa de governo de Hatoyama está focado numa "mudança de regime" histórica, que porá fim à "era dos burocratas", como o candidato se refere aos 50 anos do PLD no poder.

O líder opositor assumiu a chefia do PD em 16 de maio. Quem passou o cargo a ele foi Ichiro Ozawa, de quem Hatoyama era o braço direito até que um escândalo de financiamento ilegal obrigou aquele a renunciar.

Como outros correligionários do PD, o candidato da oposição já foi do PLD, no qual milita seu irmão Kunio. Porém, em 1993, ele se uniu ao Sakigake, uma cisão do partido governista. Três anos depois, fundou o Partido Democrata.

Embora tenha nascido em Tóquio, Hatoyama disputou as eleições de 1986 por uma circunscrição da ilha de Hokkaido (norte). Depois disso, foi deputado pela câmara baixa em sete legislaturas.

Casado e com um filho, o líder opositor se distingue da maioria dos políticos japoneses por seu domínio do inglês. Além disso, estudou informática, gravou um disco como cantor e é um apaixonado pela internet.

Formado pela Universidade de Tóquio em 1969, trabalhou durante dois anos como professor adjunto da Universidade de Senshyu e, quando jovem, viveu mais de cinco anos nos Estados Unidos, onde fez doutorado na Universidade de Stanford.

Quando está sem tempo para passar horas na internet ou para praticar esportes, o político vê jogos de futebol americano, tênis e beisebol pela televisão.

Ele também gosta de música e de frequentar karaokês, um passatempo muito popular no Japão. Uma prova de seu amor por esta arte é o disco "Take Heart", que gravou em 1988 com seu irmão.

A dedicação política de Hatoyama e de muitos membros da família, no entanto, não é compartilhada pelo filho do provável futuro primeiro-ministro do Japão.

Kiichiro Hatoyama, de 33 anos, atualmente estuda engenharia de transporte na Universidade de Moscou e se mantém alheio a qualquer tipo de atividade política, seguindo um caminho semelhante ao tomado por seu bisavô por parte de mãe. EFE clb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG