acerto de contas - Mundo - iG" /

Fatah acusa por execuções o Hamas, que alega acerto de contas

Ramala, 2 fev (EFE).- Ziyad Abu Ein, dirigente do Fatah na Cisjordânia, divulgou hoje uma lista de 11 pessoas que, segundo ele, foram executadas recentemente na Faixa de Gaza por seguidores da facção rival Hamas -que não negou, dizendo que as vítimas morreram por colaborem com Israel.

EFE |

Abu Ein, vice-secretário do Ministério para Assuntos dos Prisioneiros em Ramala, acusou o Hamas "de cometer crimes contra o povo patriota" em Gaza e de impedir a imprensa de cobrir estes fatos.

O ministro acusou outra série de violações dos direitos humanos e torturas a palestinos leais ao Fatah ou contrárias ao ideário do Hamas, que acusou de praticar terrorismo.

Segundo a denúncia, estes atos começaram durante a ofensiva militar israelense em Gaza e cresceram logo após a saída das tropas de Israel.

A lista também inclui 170 pessoas torturadas ou espancadas por membros do Hamas, além dos bairros nos quais residiam ou procediam.

Abu Ein pediu às organizações de direitos humanos que entrem em contato com as pessoas que aparecem na lista, para que possam testemunhar as denúncias, e à Liga Árabe a enviar uma missão de investigação a Gaza para que averiguar as circunstâncias.

O "Governo do Hamas" em Gaza afirmou em comunicado à imprensa na Faixa, que as vítimas que aparecem na lista perderam a vida durante a recente ofensiva israelense, "porque eram colaboradores com Israel".

O Hamas, que controla Gaza desde junho de 2007 após tomar a faxia pelas armas do Fatah, disse que a maior parte dos casos é de "ajustes de contas" e vinganças de seus seguidores contra "colaboradores com Israel". EFE fn/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG