Fãs se emocionam diante do teatro Apollo, que transformou Michael em estrela

Nova York, 26 jun (EFE).- Os nova-iorquinos choraram hoje a morte de Michael Jackson, em frente ao teatro Apollo, no bairro do Harlem, palco que, no final dos anos 60, transformou o pequeno menino de 11 anos em estrela, por sua histórica atuação como vocalista do grupo Jackson Five.

EFE |

"A música perdeu seu maior cantor. Sua música mudou minha vida e sinto que com Michael uma parte de mim também vai embora", lamentou hoje T.J., um afro-americano de 32 anos, em declarações à Agência Efe, que decidiu ir ao teatro para prestar homenagens ao artista, que morreu na quinta-feira, em Los Angeles, aos 50 anos.

Luvas brancas e jaquetas vermelhas compunham o figurino de alguns dos seguidores mais devotos do intérprete de "Thriller" e "Billie Jean", que percorriam as proximidades da mítica sala de concertos do bairro tradicionalmente negro de Nova York.

"Obrigado por todos estes anos de música. Descanse em paz", escreveu Jason, um homem de 28 anos que, como tantos de sua idade, cresceu ouvindo o "Rei do Pop".

Os admiradores do músico não pararam de dançar e cantar emocionados as músicas que popularizaram Michael, durante suas quatro décadas de carreira.

"O que Michael conseguiu ninguém fez igual. Não só será para sempre o 'Rei do Pop', mas também uma lenda que não morrerá", disse Tamra, de 21 anos, à Efe.EFE dvg-bs/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG