A guerrilha colombiana das Farc negou nesta terça-feira que tenha financiado parte da campanha eleitoral do presidente do Equador, Rafael Correa, em referência ao vídeo que mostra um líder rebelde fazendo declarações neste sentido.

"Como nova cortina de fumaça e na tentativa de agredir o senhor presidente do Equador, Rafael Correa, Washington e Bogotá manipularam um vídeo das Farc mudando o contexto do documento", afirma a guerrilha em um comunicado na Internet da agência Anncol, que divulga informações do grupo.

"Negamos ter entregue dinheiro a qualquer campanha eleitoral de qualquer país vizinho", afirma o comunicado, assinado pelo Secretariado das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

cop/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.