Farc matam 4 pessoas e ferem 11 no sudoeste da Colômbia

BOGOTÁ - Pelo menos quatro pessoas - três crianças e uma mulher - morreram nesta terça-feira e 11 ficaram feridas em um ataque simultâneo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) contra o centro de Roberto Payán e duas aldeias rurais desse povoado (sudoeste), informaram as autoridades regionais.

EFE |

Entre os feridos no ataque há uma criança e dez adultos, disse à Agência Efe Fabio Trujillo, secretário do Governo de Nariño, departamento (Estado) ao qual Roberto Payán pertence.

Por telefone, direto de Pasto, a capital regional, o funcionário disse que os ataques aconteceram às 12h33 (15h33 de Brasília) e tiveram como alvo o centro urbano de Roberto Payán e as aldeias de Gorgona e Bocas del Telembí.

"Os mortos são três crianças de 8, 11 e 12 anos, que estavam no centro urbano do povoado, além de uma mulher que vivia em Gorgona", destacou Trujillo, segundo quem dois dos menores eram de sexo masculino.

Outra criança e dez adultos, sete deles homens e três mulheres, ficaram feridos nos ataques, cometidos por rebeldes das Farc, disse a fonte.

Trujillo destacou que a Força Aérea Colombiana (FAC) enviou três helicópteros para levar os feridos para Tumaco, porto da região na costa do Pacífico.

As autoridades tentam transportar duas vítimas em estado grave para Pasto ou Cali, a capital do departamento de Valle del Cauca, acrescentou o secretário do Governo de Nariño, que advertiu que só é possível chegar a Roberto Payán de barco.

Em comunicado público, a FAC disse que "destacou um 'avião fantasma' (de informação) para neutralizar o ataque".

"Diante da presença da aeronave, os guerrilheiros recuaram e fugiram", acrescentou a Força Aérea.

Trujillo acrescentou que o ataque foi cometido com rajadas de fuzil e botijões de gás carregados com explosivos.

No departamento de Nariño, na fronteira com o Equador e onde fica Roberto Payán, operam guerrilheiros das Farc, do Exército de Libertação Nacional (ELN), paramilitares e quadrilhas de narcotraficantes.

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG