Farc libertarão reféns entre sábado e domingo, diz Cruz Vermelha

A delegação na Colômbia do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) disse nesta terça-feira que as operações de libertação dos dois reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ocorrerão entre sábado e domingo.

EFE |


O chefe adjunto do CICV, Stéphane Jacquier, informou aos jornalistas ao fim de uma conversa com a mediadora das Farc, Piedad Córdoba, que os helicópteros brasileiros que apoiarão a logística das libertações viajarão na sexta-feira ao país.

"Os preparativos estão em andamento, os helicópteros saem de Manaus em direção a São Gabriel da Cachoeira (as duas cidades no Brasil) e a partir daí a Villavicencio (a 120 quilômetros ao sudeste de Bogotá)", explicou Jacquier.

A delegação do CICV espera que as aeronaves cheguem a Villavicencio na sexta-feira à noite para que no sábado pela manhã tenham condições de partir em direção a um ponto na selva ao sul da Colômbia. Nesse local, serão entregues o sargento Pablo Emilio Moncayo e o soldado Josué Daniel Calvo.

A pedido dos insurgentes, a senadora Córdoba afirmou à Radio Caracol que viajará na quinta-feira para o Brasil para incorporar-se à missão humanitária, que é formada pela CICV, representantes da Igreja Católica e o pai de um dos reféns.

Não se sabe o local onde ocorrerão as libertações e tampouco o momento em que os reféns serão entregues, junto com o corpo do policial Julián Guevara, morto no cativeiro em 2006.

A congressista confirmou pelo Twitter que recebeu uma carta das Farc na qual confirmam a aprovação dos protocolos de segurança estipulados em 12 de março pelo Governo e o CICV.

O protocolo inclui o compromisso das Forças Militares de abster-se de fazer operações e voos na área onde os guerrilheiros entregarão os reféns, cujas coordenadas só serão indicadas a senadora minutos antes.

Córdoba advertiu que 36 horas antes da operação as Farc enviarão o nome do município, e essas operações militares devem ser interrompidas para a libertação.

O alto comissário para a Paz da Colômbia, Frank Pearl, disse que "desde as 6h da sexta-feira até as 6h de domingo serão suspensas as operações militares na área indicada".

O representante do governo rejeitou o tratamento que está recebendo este assunto na internet e disse: "isto não é um circo, estamos falando de pessoas que perderam 12 anos de suas vidas amarradas a árvores e uma mulher que vai receber os restos de seu filho. O sequestro é uma tragédia, sejamos respeitosos".

As Farc anunciaram em abril do ano passado que libertariam Moncayo, o refém mais antigo em poder da guerrilha, desde dezembro de 1997, e um mês depois disseram que fariam o mesmo com o soldado Calvo, sequestrado em 2009. Além disso, se comprometeram a entregar o corpo de Guevara, morto após oito anos de haver sido sequestrado.

Leia mais sobre Farc

    Leia tudo sobre: colômbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG