Farc liberam o quinto dos seis turistas seqüestrados em janeiro

Bogotá - A guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertaram hoje o quinto dos seis turistas colombianos que foram seqüestrados em janeiro passado em uma região litorânea do noroeste do país, informaram hoje fontes eclesiásticas da região.

EFE |

O estudante universitário Jorge Alejandro Torres foi entregue a uma comissão humanitária formada por um sacerdote e uma religiosa da Diocese de Quibdó, a capital do Chocó, departamento (estado) que faz fronteira com o Panamá.

Essa jurisdição eclesiástica contou à imprensa que a libertação de Torres aconteceu em um local do baixo Baudó, região do interior do departamento de Chocó.

Torres, de Bogotá, era mantido como refém das Farc junto com Alf Onshus Niño, professor universitário e biólogo de origem norueguesa que continua nas mãos dos rebeldes.

Torres fazia parte de um grupo de seis viajantes seqüestrado pelos guerrilheiros no dia 13 de janeiro passado na zona rural de Nuquí, localidade no litoral do oceano Pacífico.

Entre eles estava sua esposa, Ana María Aldana, também bióloga e professora da Universidade bogotana dos Andes, que foi liberada no dia 5 de março junto a três dos seqüestrados.

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG