Farc informam local do corpo de policial morto em cativeiro

Florencia (Colômbia), 30 mar (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) deram hoje à senadora Piedad Córdoba as coordenadas de onde foi enterrado o major da Polícia Julián Guevara, morto em cativeiro em 2006.

EFE |

Ainda comovida, em entrevista coletiva após a libertação do sargento do Exército Pablo Emilio Moncayo, Córdoba explicou que, quando a missão humanitária chegou ao ponto indicado pela guerrilha, ficou à espera de novas informações sobre Guevara.

"Esperamos um pouquinho de tempo para ver se era possível ter conhecimento sobre as coordenadas do corpo do major Guevara. Tenho entendido e claro que vão entregá-lo e que as coordenadas estão aqui", detalhou a senadora.

Já o comissário de paz para a Colômbia, Frank Pearl, anunciou que ainda esta noite se reunirá com integrantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha para estudar a validade das coordenadas.

"Se a informação estiver correta, o Governo está disposto a fazer a operação amanhã", antecipou.

A entrega das coordenadas ocorreu quando a missão humanitária liderada por Córdoba resgatou o sargento do Exército, libertado hoje pelas Farc na selva do departamento (estado) de Guaviare, no sul da Colômbia.

As Farc se comprometeram a entregar o corpo de Guevara no ano passado, junto ao militar Josué Daniel Calvo, libertado no domingo passado, e Moncayo.

No entanto, na sexta-feira passada, o grupo rebelde anunciou que Emperatriz de Guevara, mãe da vítima, não iria receber o corpo do filho pois a área em que está permanece ocupada pelo Exército.

Guevara foi sequestrado na tomada da cidade de Mitú (sul) em 3 de novembro de 1998 e morreu em cativeiro em 2006, aos 41 anos de idade. EFE ac-agp/bba/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG