Farc fazem emboscada e matam 3 militares na Colômbia

O governo da Colômbia rejeita qualquer tipo de acordo com os rebeldes e insiste na libertação dos sequestrados

EFE |

Um cabo e dois soldados morreram após uma emboscada das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) a uma patrulha do Exército colombiano em uma zona rural do departamento de Arauca, na fronteira com a Venezuela.

Na emboscada, as Farc atacaram a tiros de fuzil e explosivos, deixando outros seis militares feridos. Segundo a página eletrônica da rádio "Caracol", os responsáveis pelo ataque pertencem à coluna móvel "Alfonso Castelhanos".

Horas antes do ataque, as Farc haviam assassinado dois candidatos à prefeitura de Campamento, no departamento de Antioquia, no mesmo dia em que a guerrilha reivindicou, em comunicado, uma saída "civilizada" para o conflito armado colombiano.

Os guerrilheiros também reforçaram uma proposta de troca humanitária de subversivos presos por militares e soldados, alguns deles sequestrados há mais de 12 anos.

O Governo da Colômbia, no entanto, reiterou às Farc sua rejeição a uma troca humanitária, assinalando que "é um tema superado", e insistiu que os rebeldes devem libertar todos os sequestrados.

    Leia tudo sobre: COLÔMBIACONFLITO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG