Farc expressam disposição de fazer troca de reféns por rebeldes

Bogotá, 29 mar (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) afirmaram que estão prontas para fazer uma troca de militares e policiais sequestrados por 500 insurgentes presos.

EFE |

A guerrilha fez o anúncio em carta dirigida à senadora opositora Piedad Córdoba, divulgada hoje pelo site da "Anncol", que publica os pronunciamentos do grupo rebelde.

Córdoba, que fez a mediação para a libertação de políticos, policiais e militares sequestrados durante o ano passado e o início deste, lidera o grupo Colombianos pela Paz.

"Queríamos reiterar que estamos prontos para a troca de prisioneiros de guerra e com a disposição de não tornar o lugar de diálogo um obstáculo que não possa ser salvo, privilegiando a liberdade dos prisioneiros em poder das partes adversárias", expressaram os dirigentes das Farc.

Para isso, pediram "garantias efetivas" para que seus delegados "Pablo Catatumbo", "Carlos Antonio Lozada" e "Fabián Ramírez" possam participar das gestões e sejam definidas "condições de modo, tempo e lugar, e divulgados com antecedência suficiente".

Na mensagem, assinada pelo Secretariado das Farc e datada de 28 de março, o grupo ressalta a importância do "diálogo epistolar sobre o problema da guerra e da paz", e destaca que este debate "reúne a cada dia mais e mais colombianos".

"Temos certeza de que a recente libertação unilateral de seis prisioneiros a pedido de sua gestão estimula o esforço coletivo que procura a solução ao imenso drama que vive a Colômbia", disseram os chefes das Farc.

Além disso, os insurgentes expressaram confiança em "alternativas políticas para a elaboração do projeto de uma nova sociedade mais equilibrada, inclusiva e justa". EFE gta/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG