Farc estão erradas de culpar seus homens de traição, diz ministro

A guerrilha das Farc se engana, ao acusar de traição dois de seus chefes encarregados de escoltar reféns, após a operação na qual 15 pessoas foram resgatadas, entre elas Ingrid Betancourt, declarou o ministro colombiano da Defesa, Juan Manuel Santos, neste sábado.

AFP |

"Em vez de aceitar a derrota com dignidade, as Farc desprezam seus próprios homens", criticou Santos, durante um ato em uma localidade perto de Bogotá.

"Ali estão pintadas: chamam 'Gafas' e 'César' de traidores. Que chamem de traidor, então, o 'Mono Jojoy' (Jorge Briceño, chefe militar da guerrilha), que foi infiltrado pelo Exército", completou o ministro.

Em nota divulgada ontem, pela Internet, o secretariado (comando) das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia denunciou que o resgate dos 15 reféns resultou da traição de dois chefes rebeldes que acompanhavam o grupo, e não de uma operação de inteligência militar.

sab/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG