Farc entregam oito reféns à Cruz Vermelha na Colômbia

BOGOTÁ - A guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertou oito turistas colombianos mantidos reféns havia uma semana e os entregou à Cruz Vermelha. A ação, anunciada pela entidade de defesa dos direitos humanos na quinta-feira, ocorre quase um mês depois do resgate de 15 reféns, incluindo a franco-colombiana Ingrid Betancourt.

Redação com agências internacionais |

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) informou em um comunicado ter recebido na quarta-feira, das mãos da maior guerrilha colombiana, os oito turistas que viajavam pelo país e que haviam sido sequestrados no dia 17 de julho.

'A operação tornou-se possível devido aos contatos secretos e discretos mantidos pelas partes envolvidas e devido à ação humanitária, neutra e independente do CICR', afirmou, em um comunicado, a entidade, que não divulgou a identidade dos ex-reféns.

A Cruz Vermelha explicou que a libertação ocorreu depois de uma solicitação feita pelas Farc junto ao organismo internacional.

O repasse dos reféns deu-se três semanas depois de o Exército colombiano ter resgatado a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, três norte-americanos e 11 militares e policiais sequestrados pelas Farc.

Na operação, um membro da inteligência militar da Colômbia fingiu pertencer ao CICR, sem a autorização da entidade internacional.

As Farc mantêm em seu poder pelo menos 25 reféns - três políticos e 22 policiais e militares aos quais pretende trocar por guerrilheiros presos - além de 700 seqüestrados pelos quais pretende pedir resgate, segundo as autoridades e Organizações não Governamentais (ONG).

Leia mais sobre: Farc

Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: colômbiafarcingrid betancourt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG