Farc dizem que só libertam reféns em troca de rebeldes presos

BOGOTÁ (Reuters) - A guerrilha Farc não vai soltar a ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt nem outras pessoas que mantém sequestradas enquanto não for feito um acordo com o governo para a libertação de rebeldes presos, disse um líder do grupo. Somente como parte de uma troca de prisioneiros as pessoas mantidas cativas em nossos acampamentos serão libertadas, afirmou o líder Rodrigo Granda, em um comunicado. Não é aceitável que nos peçam mais gestos de paz depois de tantos exemplos de nossa boa vontade política.

Reuters |

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia capturaram Betancourt -- que também tem nacionalidade francesa -- durante sua campanha presidencial, em 2002. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, vem pedindo repetidamente aos líderes rebeldes que a libertem, bem como aos outros reféns.

As autoridades acreditam que Betancourt esteja gravemente doente. Uma equipe médica francesa chegou nesta quinta-feira à Colômbia, na esperança de tratá-la de hepatite e outros problemas de saúde, mas não está claro se as Farc permitirão que o grupo tenha acesso a ela.

(Reportagem de Hugh Bronstein)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG