Farc deram dinheiro para campanha de Correa no Equador

Bogotá, 17 jul (EFE).- A guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) contribuiu com dinheiro para a campanha eleitoral do hoje presidente equatoriano, Rafael Correa, segundo um vídeo exibido pela imprensa local.

EFE |

Nas imagens mostradas hoje, Víctor Julio Suárez Rojas, conhecido como "Mono Jojoy", membro do comando das Farc, fala também sobre a morte do líder máximo da organização, Pedro Antonio Marín, conhecido como "Manuel Marulanda Vélez" ou "Tirofijo".

"Ajuda em dólares à campanha de Correa e posteriores conversas com seus emissários, incluindo alguns acordos, segundo documentos em poder de todos nós, (...) resultam muito comprometedores em nossos nexos com os amigos", assegura "Mono Jojoy" segundo o vídeo.

Uma fonte da Promotoria colombiana confirmou à Agência Efe que está com um relatório escrito sobre um material de vídeo achado dentro de um computador confiscado junto a uma guerrilheira das Farc. A rebelde foi capturada no final de maio passado em Bogotá.

A fonte explicou que dentro da série de arquivos achados nesse computador estavam fragmentos de um vídeo, mas que os conteúdos específicos só são conhecidos pelo promotor que conduz o caso.

Sobre o vídeo, o escritório de imprensa da Polícia da Colômbia lembrou que entre janeiro e fevereiro de 2008, o diretor dessa instituição, o general Óscar Naranjo, informou sobre documentos apreendidos nos computadores de "Raúl Reyes".

Em alguns dos documentos de "Reyes", cujo verdadeiro nome era Luis Édgar Devia, se falava das relações entre as Farc e pessoas ligadas a Correa.

"Raúl Reyes" foi morto em um bombardeio das tropas colombianas em território equatoriano em 1º de março de 2008, ação que levou o Equador a romper relações diplomáticas com a Colômbia. EFE ocm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG