Farc decretam greve armada no sul da Colômbia

Bogotá, 22 mar (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) decretaram uma greve armada em uma grande área dos departamentos de Meta e Caquetá (sul), informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A guerrilha queimou veículos de transporte público, matou uma pessoa e as autoridades temem que a região sofra com a falta de alimentos, o que pode acontecer devido a ataques nas estradas da região.

O secretário de Governo de Caquetá, Edilberto Ramón Endo, confirmou que os rebeldes mataram ontem um taxista que se negou a acatar a ordem de interromper o trânsito de uma das principais estradas dessa região.

Além disso, feriram quatro civis e atearam fogo em outros dois veículos que também não aceitaram interromper o trânsito local.

"É uma situação que nos preocupa. Toda vez que fatos como estes acontecem, a ordem pública em nosso departamento é alterada", disse o funcionário à emissora "RCN".

Endo informou que a presença militar foi reforçada nas duas principais rodovias da região, e que as autoridades temem agora um desabastecimento de alimentos, caso a greve armada das Farc se prolongue.

"Por enquanto não sofremos com a falta de alimentos, e os próprios agricultores nos informaram que as Farc ordenou que continuem com o abastecimento de alimentos durante o período da greve armada, mas isso pode mudar", disse o oficial.

Durante as greves armadas, as Farc proíbem o deslocamento de veículos por estradas e restringem a mobilidade das pessoas durante a noite. EFE fer/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG