Farc confirmam decisão de entregar 2 militares a senadora

Bogotá, 19 jul (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) confirmaram hoje sua decisão de libertar dois militares reféns e de entregar o corpo de um capitão da Polícia que morreu em cativeiro.

EFE |

Os rebeldes ratificaram a decisão em carta enviada à senadora opositora Piedad Córdoba, líder do coletivo de intelectuais Colombianos e Colombianas pela Paz (CCP) e a quem os guerrilheiros entregaram seis sequestrados no início do ano.

Na mensagem, divulgada por e-mail, o Secretariado ou comando central da guerrilha reiterou que pretende libertar o cabo Pablo Emilio Moncayo, e o soldado profissional Josué Daniel Calvo Sánchez, e entregar o corpo do policial Julián Guevara.

Moncayo está em poder dos rebeldes desde dezembro de 1997, o que o torna um dos dois reféns há mais tempo sequestrado, enquanto Calvo Sánchez, capturado em abril, é o membro da polícia de retenção mais recente.

Guevara morreu de uma aparente doença tropical em 2006, oito anos depois de ser sequestrado pelas Farc, que o incluiu junto aos outros em uma lista de sequestrados com fins de troca por 500 insurgentes presos.

Na mensagem, o comando rebelde se referiu à decisão do presidente colombiano, Álvaro Uribe, de autorizar Córdoba a receber reféns em conjunto com a Igreja Católica e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Para as Farc, "é o pleno reconhecimento oficial à seriedade das gestões humanitárias (de Córdoba)". EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG