Farc assumem responsabilidade de ataque a delegacia a Cali

Bogotá, 14 fev (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) assumiram hoje a responsabilidade do atentado de 1º de fevereiro contra uma delegacia policial de Cali que deixou dois mortos, e afirmaram que o civil que faleceu e a quem a ação foi atribuída não era um guerrilheiro.

EFE |

Em comunicado divulgado pela página dos rebeldes na internet, a rede urbana Manuel Cepeda das Farc, que atua em Cali, afirmou que o ataque também deixou quatro policiais mortos e outros 13 feridos.

A versão contradiz a oficial dos fatos, segundo a qual o atentado causou a morte de um comerciante e do suposto rebelde que dirigia o veículo-bomba, e feriu 35 pessoas.

O suposto insurgente, identificado como John Freddy Castillo, foi morto por policiais quando deixava o carro.

No entanto, as Farc defenderam que esta pessoa era "um civil que foi assassinado pela Polícia e apresentado como autor do atentado".

EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG