Farc admitem responsabilidade em morte de governador sequestrado

Bogotá, 5 jan (EFE).- As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) admitiram hoje que tiveram responsabilidade na morte do governador colombiano de Caquetá Luis Francisco Cuéllar, sequestrado em 22 de dezembro para que fosse submetido a um julgamento político por seu suposto envolvimento em casos de corrupção.

EFE |

O mea-culpa foi feito pelo chamado Bloco Sul das Farc, em comunicado datado de 24 de dezembro e publicado nesta terça-feira no site da "Agência de Notícias Nova Colômbia" (Anncol), que costuma veicular notas dos rebeldes. EFE ocm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG