FAO indica que subiu para 923 milhões o número de pessoas que passam fome

Roma, 18 set (EFE).- O aumento dos preços dos alimentos fez aumentar no ano passado para 923 milhões o número de pessoas que passam fome no mundo, informou hoje, em Roma, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

EFE |

Segundo a FAO, no ano passado, 75 milhões de pessoas desnutridas se somaram aos 848 milhões inicialmente estimados em todo o mundo.

Os altos preços dos alimentos, de acordo com a mesma fonte, inverteram a tendência positiva para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de reduzir pela metade a proporção de pessoas que passam fome até 2015.

Esses preços subiram 52% entre 2007 e 2008, e os dos adubos quase duplicaram, por isso esse aumento só agravou o problema, afirmou a organização.

O diretor-geral adjunto da FAO para Desenvolvimento Econômico e Social, Hafez Ghanem, afirmou, segundo um comunicado desse organismo, que a situação a cada dia é "mais preocupante", já que a fome aumentou, "enquanto o mundo tornava-se cada vez mais rico e produzia mais alimentos que nunca durante a última década".

Para os compradores líquidos de alimentos, entre eles quase todas as famílias urbanas e uma grande parte das rurais, o aumento dos preços teve um impacto negativo a curto prazo sobre a renda e o bem-estar familiar.

"Os mais pobres - camponeses sem-terra e famílias lideradas por mulheres - foram os mais atingidos", disse Ghanem, que acrescentou que as tendências negativas na luta contra a fome põem em perigo os esforços para alcançar outros Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. EFE JL/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG