FAO diz que só 40% dos latino-americanos têm acesso a água tratada

Santiago do Chile, 22 mar (EFE).- Apenas 40% dos habitantes da América Latina tem acesso a água tratada e só 13% têm seu esgoto tratado, informou hoje a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO, na sigla em inglês) por ocasião do Dia Mundial de Água.

EFE |

O continente, que representa 15,2% da superfície de terras do planeta e tem 10% da população mundial, recebe em termos absolutos 30% das precipitações e cerca de 42% da água doce do mundo.

Além disso, a região possui 28 mil metros cúbicos de água por habitante por ano, uma quantidade significativa, segundo a FAO.

Apesar disso, apenas quatro de cada dez cidadãos têm acesso à água tratada.

"Em uma região que alcança um índice de urbanização de 87%, a poluição da água, tanto pelo consumo humano como pela produção agrícola e pecuária, é um dos temas que precisa de atenção imediata dos Governos nacionais e locais", ressaltou Jan van Wambeke, oficial de Terras e Águas do escritório regional da FAO, com sede em Santiago.

Por isso, a organização está realizando um estudo de sistematização das experiências bem-sucedidas de tratamento do esgoto para a produção agrícola em pequena escala.

"É de suma importância compatibilizar a garantia de fornecimento de água para irrigação, ameaçada em inúmeros contextos pela mudança climática, e a adequada gestão do esgoto, sem prejudicar os alimentos e dando as máximas garantias de saúde para os agricultores e a população em geral", acrescentou Wambeke.

Em nível global, a cada ano, 1,5 milhão de crianças morrem no mundo todo devido a doenças que se propagam pela água. Além disso, a cada dia, dois milhões de toneladas de esgoto sem tratamento e de resíduos industriais e agrícolas são despejados nos sistemas hídricos do mundo, sendo os pobres os primeiros e mais afetados pela contaminação e a falta de saneamento adequado.

No total, estima-se que mais de 2,5 bilhões de pessoas vivam sem um sistema adequado de saneamento.

O problema é mais grave nos países em desenvolvimento, nos quais mais de 90% dos resíduos sem processamento e 70% dos resíduos industriais sem tratamento são despejados em águas superficiais, como adverte o informativo oficial divulgado pela ONU.

O Dia Mundial de Água, que neste ano se concentra em incentivar sua qualidade, convida a sociedade civil e os Governos a unir esforços para garantir o direito à água e promover campanhas de conscientização em relação ao seu uso. EFE frf/pb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG