FAO adverte que gripe aviária ainda é uma ameaça ao mundo

Roma, 16 abr (EFE).- A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) advertiu hoje que, apesar dos avanços registrados, a gripe aviária ainda é uma ameaça ao mundo.

EFE |

A agência das Nações Unidas informou por meio de um comunicado divulgado em Roma e no qual "uma ação sustentada diante do vírus H5N1 - causadora da gripe aviária - e contra as novas infecções".

O chefe do Serviço Veterinário da FAO, Juan Lubroth, afirmou que "apesar do êxito considerável alcançado contra o H5N1, o vírus está presente no Egito, Indonésia, Bangladesh, Vietnã e China".

"O controle progressivo do H5N1 nestes países continua sendo uma prioridade internacional", apontou Lubroth que lamentou que "apesar de a pandemia de gripe aviária ter perdido atenção da opinião pública durante grande parte de 2009, o H5N1 continua sendo uma séria ameaça".

As declarações de Lubroth chegam na véspera da Conferência Ministerial Internacional sobre Influenza Animal e Pandêmica que será realizada em Hanói (Vietnã), a partir da próxima segunda-feira com o objetivo de aumentar a cooperação internacional diante de futuras doenças infecciosas, tendo como referência as respostas à gripe A e à aviária.

"Não devemos esquecer que o vírus da gripe aviária matou 292 pessoas, matou também ou obrigou o sacrifício de 260 milhões de aves, provocando perdas econômicas estimadas em US$ 20 bilhões no mundo todo e devastando os meios de subsistência de milhares de famílias".

"Enquanto continuar existindo em um só país, a doença representa um perigo para a saúde pública", concluiu. EFE ebp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG