Fantasma de pandemia de gripe suína paira sobre assembleia da OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) abriu nesta segunda-feira a assembleia anual de seus 193 Estados membros, num momento em que paira sobre o mundo a ameaça de uma pandemia iminente de gripe A (H1N1), mais conhecida como suína.

AFP |

"Estamos todos sob pressão para tomar providências urgentes, num contexto de forte incerteza científica", admitiu a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, durante uma reunião dedicada ao vírus mutante procedente do México.

Margaret Chan, que tem o poder de decretar o alerta máximo de pandemia, se dirigirá solenemente à assembleia no início da tarde.

A doença contaminou oficialmente 8.829 pessoas em 40 países do planeta, anunciou nesta segunda-feira o número dois da OMS, Keiji Fukuda.

O surgimento de um novo foco autônomo registrado pelas autoridades japonesas fez subir a tensão no fim de semana passado.

De fato, desde que o nível de alerta 5, de pandemia "iminente", foi declarado no dia 29 de abril, a OMS diz esperar provas da existência de um foco de transmissão autônomo, não ligado a viagens, em uma região que não seja o continente americano.

Segundo os critérios da OMS, a situação no Japão poderia justificar o alerta máximo, de nível 6, anunciando a primeira grande pandemia de gripe do século XXI.

O nível 6 não se refere à gravidade da doença, mas mede a propagação do vírus na superfície do planeta. Ainda pouco virulento, o A (H1N1) pode se transformar em uma cepa "muito mais perigosa", advertiram os especialistas da OMS.

O ministro mexicano da Saúde, José Angel Cordova, entregou simbolicamente nesta segunda-feira à diretora-geral da OMS a informação científica sobre o vírus, para contribuir no desenvolvimento de uma vacina.

A OMS decidiu encerrar a assembleia na sexta-feira, cinco dias antes do previsto, para que os participantes possam se dedicar à preparação de uma contra-ofensiva frente à pandemia.

O governo japonês anunciou nesta segunda-feira 129 casos confirmados de gripe suína em todo o país, e as autoridades das áreas atingidas pelo vírus pediram às escolas que permanecessem com as portas fechadas.

O número de pessoas infectadas pelo A (H1N1) aumentou rapidamente desde sábado nos distritos vizinhos de Osaka e Hyogo (oeste), desde o anúncio da contaminação de um jovem de 17 anos da cidade de Kobe, em Hyogo, no primeiro caso de infecção local por gripe suína.

As autoridades avisaram que várias centenas de pessoas já podem ter contraído o vírus, com a epidemia se propagando com rapidez nesta área densamente povoada.

Neste contexto tenso, a gripe suína centraliza os debates da grande assembleia anual da OMS, que também terá que aprovar seu orçamento.

Pela primeira vez nesta segunda-feira, uma delegação taiwanesa pôde participar das discussões, graças à suspensão do veto chinês.

dro/yw/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG