Famílias reconhecem corpos de vítimas de acidente com crianças na Suíça

Bélgica prepara aviões militares para levar mortos e feridos de volta para casa; colisão deixou 28 vítimas, sendo 22 crianças

iG São Paulo |

Famílias começaram a reconhecer os corpos das 28 vítimas de um acidente de ônibus na Suíça , informaram autoridades nesta quinta-feira. A colisão do veículo com um muro de concreto na terça-feira provocou comoção por ter matado 22 crianças, a maioria menor de 12 anos.

Os parentes das vítimas estão sendo levados de um hotel na cidade suíça de Sion para um necrotério próximo, onde estão os corpos das vítimas – 21 belgas e sete holandeses. “Em alguns casos não é possível mostrá-los aos familiares porque estão muito feridos”, afirmou a porta-voz da polícia, Marie Bornet.

Leia também: Bélgica está em luto por acidente com crianças na Suíça

AP
Mulheres choram em frente à escola em Lommel, na Bélgica, na qual estudavam algumas das vítimas de acidente na Suíça

De acordo com a porta-voz, autoridades trabalham para liberar os corpos o mais rápido possível. Enquanto isso, aviões militares da Bélgica são preparados para levar mortos e feridos de volta para casa.

O veículo que levava 52 pessoas de volta à Bélgica depois de uma viagem aos Alpes suíços, bateu contra a parede de um túnel na terça-feira. O acidente aconteceu depois das 21h na terça-feira em Sierre, região suíça de Valais, próximo à fronteira com a Itália.

O grupo de crianças passou uma semana nos Alpes Suíços esquiando em Val d'Anniviers.

As vítimas do acidente eram da escola primária Stekske, em Lommel, próximo à fronteira com a Holanda, e de St. Lambertus, em Heverlle, próximo a Leuven. Segundo o Ministério das Relações Exteriores holandês, dez das crianças que viajavam no ônibus eram holandesas, mas todas viviam na Bélgica.

Segundo o ministro de Transportes belga, Melchior Wathelet, a companhia que levava os alunos, a Toptours, tem “uma excelente reputação”. “Os motoristas chegaram uma noite antes e descansaram durante todo o dia antes da partida. Parece que as leis de trânsito e os períodos de descanso foram respeitados”, disse.

Ambos os motoristas morreram no acidente. De acordo com um procurador suíço, o ônibus não estava em alta velocidade no momento do acidente. O limite de velocidade dentro do túnel é de 100km/h.

Em Sierre, onde o acidente aconteceu, moradores se disseram chocados com o acidente. “Estou muito triste porque tenho filhos”, disse a farmacêutica Genevieve Romailler. “Não conhecíamos as vítimas, mas estamos muito tristes com essa tragédia”, disse o barman Franck Bartolucci. Uma cerimônia em homenagem às vítimas está programada para esta quinta-feira.



Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: acidenteônibuscriançassuíçabélgica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG