Famílias coreanas separadas mais de meio século pela guerra se reencontram

Seul, 27 set (EFE).- A quase centena de sul-coreanos que viajou para a Coreia do Norte para se reunir com seus parentes, de que se separaram há mais de 50 anos por causa da guerra, começaram hoje a se encontrar com eles em particular.

EFE |

Estas emocionantes reuniões familiares começaram ontem em salões comuns do complexo turístico fronteiriço do monte Kumgang (Coreia do Norte), após ter estado suspensas durante dois anos nos quais as relações entre Seul e Pyongyang pioraram.

Os 97 sul-coreanos, que se reencontraram pela primeira vez com suas esposas, filhos ou irmãos após o fim da Guerra da Coreia (1950-1953), voltarão a seus lugares de origem na segunda-feira, pondo fim a três dias de tempo partilhado, informou a agência sul-coreana "Yonhap".

A grande maioria dos escolhidos para estas reuniões são idosos que não puderam ver seus entes queridos em mais de meio século e que guardam confusas lembranças dos que foram seus parentes.

Na segunda metade desta rodada de reuniões, 99 norte-coreanos poderão se encontrar no mesmo lugar com 449 familiares da Coreia do Sul de terça-feira a quinta-feira, na véspera da celebração do Chuseok, dia de ação de graças coreano.

Estes novos encontros foram estipulados em agosto durante a primeira reunião da Cruz Vermelha das duas Coreias desde que o conservador Lee Myung-bak assumiu a Presidência da Coreia do Sul em fevereiro de 2008. EFE ce-jmr/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG