Sarajevo, 30 jul (EFE).- O alto representante internacional para a Bósnia, Miroslav Lajcak, decidiu hoje devolver os passaportes aos parentes do acusado de crimes de guerra Radovan Karadzic, detido na semana passada e extraditado nesta madrugada ao Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

Os passaportes foram retirados em janeiro da esposa de Karadzic, Ljiljana Zelen, do filho Aleksandar e da filha Sonja, assim como do esposo desta, Cedomir Jovicevic, devido à suposta participação deles em uma rede de ajuda para que o ex-líder servo-bósnio possa se esconder da Justiça.

Lajcak tomou hoje a decisão sobre a devolução dos documentos após uma série de consultas com instituições e parceiros internacionais e nacionais, e concluiu que não havia mais motivos para que ficassem sem a documentação, segundo o comunicado do escritório do alto representante na Bósnia.

A decisão foi comunicada várias horas depois de Karadzic ser extraditado ao TPII, em Haia, onde será julgado. EFE Nh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.