Familiares dizem que reféns das Farc foram esquecidos

Os vídeos que mostram reféns da guerrilha colombiana das Farc acorrentados e doentes são um apelo desesperado à comunidade internacional para que não esqueça seu drama, afirmaram seus familiares nesta terça-feira.

AFP |

O Exército colombiano divulgou na véspera vídeos que mostram dez dos 24 militares e policiais reféns das Farc, com correntes no pescoço e em péssimo estado de saúde.

Nas imagens, os reféns aparecem um a um diante da câmera com o fundo camuflado e enviam saudações a seus parentes.

"A comunidade internacional parece ter se esquecido do drama destes militares e policiais que apodrecem na selva. É como se após a libertação dos políticos, dos três americanos e de Ingrid Betancourt, eles não existissem mais", disse à AFP Margarita Sánchez, da associação de familiares de policiais e militares sequestrados (Asfamipaz).

"É lamentável que após a operação 'Xeque'", que libertou Ingrid Betancourt e os americanos Marc Gonsalves, Thomas Howes e Keith Stansell, "o tema dos reféns tenha caído no esquecimento dos governantes do planeta...", destacou Sánchez.

Olivia Solarte, mãe do policial Jorge Trujillo, destacou que o mundo "não pode esquecer os reféns na selva, acorrentados e doentes".

"A realidade é terrível. Não o reconheci quando apareceu no vídeo. Ele está velho, esgotado, irreconhecível, parece um idoso", revelou Olivia Solarte sobre Trujillo.

hov/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG