Familiares de vítimas da ditadura dizem não há o que celebrar

Chile comemora bicentenário da independência na mesma data em que é lembrado o golpe de Estado, ocorrido há 37 anos

EFE |

Os familiares das vítimas da ditadura disseram hoje, no aniversário de 37 anos do golpe militar, que "o Chile não tem nada o que celebrar no bicentenário" da Independência.

"Neste 11 de setembro é difícil lembrar nossas vítimas com a dignidade com que fazíamos todos os anos", declarou à Agência Efe Mireya García, vice-presidente da Agrupamento de Familiares de Detidos Desaparecidos.

A porta-voz dos familiares das vítimas criticou o presidente Sebastián Piñera, que iniciou seu mandato há seis meses, pondo fim a 20 anos de Governos da coalizão de centro-esquerda.

"Estamos sob um regime direitista, que participou da ditadura e que até hoje justifica as violações aos direitos humanos".

O Chile comemorará o bicentenário da independência da Espanha no dia 18 de setembro.

    Leia tudo sobre: bicentenárioindependênciaditaturachilepinochet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG